In times of neocolonialism: School without party or School departed?

Main Article Content

Abstract

In this paper, we aim to discuss the perspectives and projections of the “Escola sem Partido” (EsP - School without Party) movement, which emerged in Brasil in 2004 and gained momentum in the scenario of more recent conservative attacks, singling out an “education without indoctrination” as its main agenda. The movement defends a model of schooling characterized as “without party”. We base our discussions on Decolonial Pedagogy (Oliveira, 2016; Walsh, 2009), since we understand the EsP as a new way of colonizing our schools, with ideas that would once again serve the interests of groups closely related to the ones that were and still are benefited by high-level education since the period of colonization. Moreover, we resort to Foucault’s (2004) concept of disciplinary society to think about the control mechanisms over teachers’ work proposed by the EsP. We briefly historicize different school contexts in Brazil, underlying the inseparability of power, politics and education. Our analysis suggests that the conservative forces connected with neoliberal projects have engaged in an all-out attack against public education, endangering both significant political achievements and the concept of democracy in educational environments.

Downloads

Download data is not yet available.

Article Details

How to Cite
Giorgi, M. C., Daher, D. C., Paiva de Medeiros Vargens, D., & Carneiro de Melo, F. (2018). In times of neocolonialism: School without party or School departed?. Education Policy Analysis Archives, 26, 90. https://doi.org/10.14507/epaa.26.3512
Section
Colonialidade e Pedagogia Decolonial
Author Biographies

Maria Cristina Giorgi, CEFET/RJ Programa de Relações Étnico-Raciais Programa de Filosofia e Ensino

Concluiu o DOUTORADO em Estudos da linguagem (Letras) pela Universidade Federal Fluminense em 2012 e MESTRADO em Linguística (Letras) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro em 2005. É graduada em Letras (Habilitação Português Espanhol) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Atualmente é professora titular do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, onde atua como professora do Ensino Médio e Técnico e dos programas stricto sensu em Relações Étnico-raciais e  Filosofia e ensino.  Interesse em  Mídia,  Estudos do Discurso e Educação, Racismo, formação docente. Atual coordenadora do curso lato sensu em Relações Étnico-Raciais e Educação na mesma instituição.

Del Carmen Daher, UFF, CNPQ

Del Carmen Daher é Professora Associada da Universidade Federal Fluminense (UFF) e pesquisadora de Produtividade e Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq, desde 2010). Trabalha na graduação junto à licenciatura em Letras (Português-Espanhol) e na Pós-graduação, ao Programa de Estudos de Linguagem, na linha de pesquisa Teorias do texto, do discurso e da interação. É doutora em Linguística aplicada aos estudos das línguas, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (Puc-SP, 2000), mestre em Letras Neolatinas (UFRJ, 1987) e licenciada e bacharel em Letras, nas habilitações Português e suas respectivas literaturas e em Português-Espanhol, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ, 1980 e 1989). Realizou estágios pós-doutorais em Linguística aplicada, na Université de Paris XII - Val de Marne (CNPq, 2007), em Linguística e língua portuguesa, na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp-Araraquara, 2006) e em Políticas Públicas e Formação Humana (UERJ, 2017/02-2018/1).  É líder de pesquisa do Grupo de Pesquisa PRÁTICAS de linguagem, trabalho e formação docente (UFF, CNPq, desde 2010) e integra os grupos Práticas de Linguagem e discursividade (PraLinS-UERJ, CNPq) e  Atelier - Linguagem e trabalho (PUC-SP, CNPq, desde 1996.

Dayala Paiva de Medeiros Vargens, UFF

Possui graduação em Letras - Habilitação em Português / Espanhol pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2004), mestrado em Letras pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2005) e doutorado em Letras Neolatinas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2012). É professora adjunta da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, atuando especialmente na Prática de Pesquisa e Ensino em Letras Língua Portuguesa e Língua Espanhola. Atualmente, é coordenadora do Programa de Alfabetização e Leitura da Faculdade de Educação da UFF- PROALE/UFF.

Fabiany Carneiro de Melo, UFF/CPII

Possui licenciatura em Letras Português/Espanhol (2014) e mestrado acadêmico em Estudos de Linguagem (2017), ambos pela Universidade Federal Fluminense (UFF/RJ). Realizou também o diplomado en Pedagogía y Didáctica para la enseñanza de ELE no Instituto Caro y Cuervo em Bogotá - Colômbia (2015). Atua como professora de língua espanhola do Colégio Pedro II (Unidades Humaitá II e Niterói) nos ensinos fundamental II, médio e necessidades específicas (NAPNE) e no Programa de Línguas Estrangeiras Modernas da Universidade Federal Fluminense (PROLEM/UFF) com o ensino de língua e culturas hispânicas. Possui orientação teórica em Análise do Discurso de base enunciativa, interessando-se por investigações sobre ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras, formação docente e políticas educacionais.

.