ARTE PARA A DOCÊNCIA: estética e criação na formação docente

Luciana Gruppelli Loponte

Abstract


O presente artigo pretende discutir relações possíveis entre arte, estética e formação docente em qualquer área de conhecimento, a partir de experiências realizadas nas disciplinas de Didática de cursos de licenciatura e provocações advindas de produções artísticas diversas tais como a obra “As meninas”, de Diego Velázquez ou a exposição “Cuide de você”, de Sophie Calle. Ao pensarmos se arte e experiência estética podem alimentar a constituição da docência ou se é possível encontrar espaços de criação na docência da Educação Básica, acredita-se na potencialidade que a arte, e em especial a arte contemporânea, tem para desalojar os nossos modos mais seguros com os quais pensamos nossas atividades docentes: planejamentos, metodologias e estratégias de ensino, modos de avaliar e registrar. Na medida em que se percebe o quanto a docência está imersa em um discurso pedagógico prescritivo e sensato, e se deixa impregnar pouco pelas provocações que a arte pode nos trazer, um dos principais propósitos do artigo é, com a parceria teórica de Michel Foucault e Friedrich Nietzsche, potencializar o pensamento sobre a nossa própria capacidade de reinventar a docência e seus processos de formação, os tornando, de algum modo, “obras de arte”.

Keywords


formação inicial docente; arte e experiência estética; didática.



DOI: http://dx.doi.org/10.14507/epaa.v21n25.2013

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Discussion




Contact EPAA//AAPE at Mary Lou Fulton Teachers College